Apaixonante Praga

 

Apaixonante Praga, essa cidade ganhou nosso coração. Quando estávamos indo de trem de Berlin a Praga, li um post sobre a cidade e havia comentários mencionando a questão da segurança, eram duas situações especificas: não pegar táxi na estação ferroviária e não trocar dinheiro na rua. Trocar dinheiro na rua acredito que não seja habitual a nenhum turista, mas táxi quando você chega com 3 malas e 2 crianças é bastante comum e até necessário, porém,  seguindo as recomendações não procuramos por táxi, optamos pelo metro, mas sempre leva um certo tempo para entender as linhas, as estações, etc.  e não conseguimos pegar o metro para nossa hospedagem, então resolvemos ir a pé. Foram 30 minutos caminhando pela cidade, num entardecer envolvente e sentindo a magia de Praga. Cidade encantadora, de gente bonita, de sorrisos fáceis, de cultura pulsante. Quando dizem que nossa língua é linda, que tem uma sonoridade agradável e que o jeito meio cantado que falamos encanta, senti a mesma coisa com a língua Tcheca, uma sonoridade musical.

Nosso host nos apresentou o apartamento e fez questão de nos dar algumas recomendações (as mesmas que li no post) e nos apresentar os pontos de interesse da cidade.  Iniciamos nosso reconhecimento caminhando as margens do Rio Moldava, como em toda cidade europeia, Praga se faz a partir das margens do rio, e é por ali que tudo acontece.

O Teatro Nacional é uma construção imponente pela qual é impossível passar despercebido, e nesse suntuoso teatro fomos assistir a ópera, a primeira ópera da família, e o teatro é majestoso no seu interior. É muito fácil o acesso aos espetáculos (e barato), e fomos assistir um concerto de Vivaldi e também ao Teatro Negro, esse nos encantou demais.

Passamos o dia dos namorados em Praga e gravamos nossos nomes (Milton, Luciana, Sofia e Caio) num cadeado que prendemos na ponte Carlos, Sofia e Caio ficaram responsáveis de um dia voltar para verificar se ele continua lá, e eu vou também.

Praga é pulsante, muitas pessoas pelas ruas e muito o que se ver, o Castelo de Praga, a ponte Carlos, o Relógio Astronômico,  a Torre Petrin, a praça da cidade velha, o bairro judeu, suas sinagogas, catedrais e Basílica e centenas de lindas construções.

Nos sentimos em casa em Praga, até uma exposição fotográfica do Sebastião Salgado tinha por lá, Gênesis. Uma cidade alto astral.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s