Equador, uma grata surpresa

Nossa programação inicial era voltar de Páscoa e seguir para a Colômbia e depois para o Panamá, mas resolvemos trocar o Panamá pelo Equador e seguimos para Galápagos.

De uma ilha para outra, ficamos somente em Santa Cruz, vivemos uma experiência totalmente diferente. Enquanto na Ilha de Páscoa se vive intensamente a história Rapa Nui, em Galápagos se convive diretamente e intensamente com a natureza.

O arquipélago que ficou famoso pela passagem de Charle Darwin em 1835, e que desde os anos 80 é patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, possui cerca de 98% de seu território preservado e uma história bastante interessante.

Formado por 13 ilhas principais e várias outras ilhotas, nenhumas das ilhas do arquipélago possui água doce. Logo, o processo de colonização das 4 ilhas; Santa Cruz, Isabela, San Cristovan e Floreana foi bastante complicado. Até hoje, em todas as casas se capta água de chuva e possuem uma planta de dessalinização de água em cada ilha povoada. Do ponto de vista econômico, há uma dependência grande do continente uma vez que  no arquipélago não se produz quase nada, porém, enquanto o Equador tem a maior parte de sua economia baseada na extração de petróleo (com grande queda atual no preço do barril), em Galápagos se vive de turismo (cheio o ano inteiro). Apesar da pouca distância, percebemos que somos poucos brasileiros, o custo é muito alto pra gente, mas pessoal, vale a pena. Acreditamos que em poucos lugares do mundo a natureza conviva tão bem com o homem como lá. Foram dias bastante especiais.

Ainda ficamos 2 dias em Quito. O que também foi uma grata surpresa, a capital do Equador é bem mais moderna, limpa e segura do que imaginávamos. Além do centro histórico, nossa principal atração foi o Parque ‘Metad del Mundo’,  a sensação de colocar um pé no hemisfério norte e outro no hemisfério sul é muito legal.

Outra característica que nos chamou a atenção no Equador, foi a cordialidade e politização das pessoas que encontramos. Ontem, tiveram eleição para presidente, e pudemos conversar muito sobre história, economia e futuro do país e da América Latina.

DSC_7458

Curiosidade: Darwin esteve em Galápagos em 1835, aos 26 anos, por somente 5 semanas. Mas neste período, pode observar plantas e animais das diferentes ilhas do arquipélago, principalmente o Pinzon (pássaro endêmico da região que possui um bico adaptado para a característica das sementes encontrados em cada ilha). As ilhas, serviram de  ‘insight’ para o desenvolvimento da Teoria da Evolução das Espécies, divulgada no livro – ‘A Origem das Espécies’, 24 anos depois. A partir de então, Galápagos ficou conhecido em todo o mundo. O que seus habitantes agradecem muito. ;o)

6 Respostas para “Equador, uma grata surpresa

  1. Tem sido muito interessante acompanhar um pouco da viagem de vocês através das fotos, comentários, informações. Tenho certeza de que além de uma experiência inesquecível, vocês estão ganhando uma convivência sem igual e adquirindo conhecimentos que nunca seriam possíveis no dia a dia.

    Curtido por 1 pessoa

    • Concordo Vera, esta experiência tem sido muito rica para todos nós em vários aspectos. Que bom vc estar curtindo. Obrigada pelo comentário. Bjs

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s