Viva Colômbia

Quando pensamos em fazer uma viagem pelo mundo, em 2012/2013, fomos logo relacionando os lugares que gostaríamos de conhecer, e foram tantos que não cabiam dentro de um ano. Pois bem, decidimos criar um critério para poder eleger onde iríamos e a Colômbia sempre esteve próximo à linha de corte, principalmente pelo quesito segurança, o que sempre nos preocupou. Bem, aqui estamos, chegamos a Medellín e no aeroporto, como de costume, entramos em contato com a nossa “host” e descobrimos termos feito a reserva erroneamente para o mês seguinte, e ela estava com seu apartamento ocupado. Passado o impacto inicial de estarmos no aeroporto sem ter para onde ir, rapidamente colocamos “mãos a obra” e seguimos a procura de um novo local para ficarmos. Celulares a postos, internet do aeroporto, Airbnb e vamos lá… , encontramos um excelente apartamento, em Poblado, uma ótima região da cidade, enviei uma mensagem para o Alejandro, proprietário do imóvel, que me respondeu na hora, e foi o tempo de pegarmos o táxi e chegarmos no AP que estava lá Alejandro e sua noiva nos esperando, super simpáticos e atenciosos, nos indicou vários lugares e passeios que foram ótimos.

IMG_0496

Restaurante de Salsa no Park Lleras

Na agitada noite entre bares, restaurantes e lounges do park Lleras percebemos o quanto musical é a Colômbia e também nos tirou a preocupação extrema com o quesito segurança. Fomos e voltamos caminhando, à noite com as crianças pelo bairro de Poblado sem nenhum problema.

Visitamos o Museu de Antioquia, que tem como grande mecenas Fernando Botero e mantém uma exposição permanente do artista com telas e esculturas de seus obesos, e em frente há uma praça com 23 esculturas gigantes, doadas por Botero a sua cidade natal, Medellin.

Museu e jardins do El Castillo nos colocou mais a par da história da Colômbia e na Finca Café de La Cima o contato com um dos principais produtos de exportação desse país, o café (pra deixar claro aos desavisados).

Comuna 13, um dos locais mais perigosos de Medellin há 15 anos atrás, hoje é um destino turístico, as agências vendem como tour de grafites, e realmente os grafites são muito interessantes, mas muito além disso o tour promove a autoestima das pessoas que transformaram esse local, fomos recebidos por Sebastian, morador da comunidade, que nos acompanhou e serviu de guia, muito orgulhoso da transformação que ocorreu em sua comunidade, nos descreveu a história, as pessoas, os fatos e nos levou à percorrer a atualmente transformada comuna 13.

No Museu de Arte Moderna, nos sentimos totalmente em casa, para os Curitibanos será fácil fazer uma relação. Museu com linhas contemporâneas, anexo a uma praça onde muitas pessoas passam as tardes de domingo com seus cães, em meio a food trucks e feira que mistura arte e gastronomia, qualquer semelhança com o nosso MON é mera coincidência.

Tivemos ali dois significantes encontros, um foi com Bruno (brasileiro) e Maria Fernanda (Colombiana) que estão a frente do food truck Roda de Samba, servindo coxinhas, pastéis, picanha, caipirinhas, açaí … e com uma história muito legal de terem se conhecido na Austrália e terem viajado à muitos lugares da Ásia e Oceania. Quando já nos preparávamos para voltar pra casa, uma consulta da Lu ao seu celular para verificar as horas, houve a abordagem de uma garota (Mariana) perguntando se podia fazer uma selfie com o celular da Lu.  Ficamos sem entender exatamente o que ela queira, até que a irmã, muito sem graça, explicou que Mariana queria fazer uma selfie de qualidade e que enviássemos a foto por bluetooth para o celular dela. Ok, a Lu concordou e elas tiraram varias fotos, ao ver tamanha empolgação tirei minha câmera da mochila e me propus a fazer umas fotos delas, tirei algumas fotos e na mesma noite enviei por email. Rapidamente recebi uma mensagem de Mariana que a mãe delas havia adorado as fotos e se eu poderia fazer uma sessão de fotos com ela. Topei, e marcamos na manhã do nosso último dia em Medellín, antes do nosso vôo para San Andrés, no mesmo museu onde nos conhecemos, e assim lancei minha promissora carreira internacional de fotógrafo de ensaios rsrsrsrs .

Ilha de San Andres, até agora o lugar com as águas mais transparentes que vimos. Por todos os lados um mar de cores que variam de um intenso azul, passando pelo verde chegando a total transparência. Com águas quentes e calmas e muita vida marinha, Sofia e Caio amaram as ilhas, em particular a praia chamada aquário (Ilha de Rose Cay), bem com esse nome não é difícil imaginar o que havia por lá, muitos peixes, de cores e tamanhos variados e mantas-raia (arraia),  num mar tão tranquilo que contrastava com a ilha agitada e repleta de turistas desfrutando seus cocos locos, monjitos e pinas coladas.

Em Bogotá uma rápida visita ao Cerro Monserrat, pois por aqui, só ficamos uma tarde numa conexão para a Cidade do México. Assim nos despedimos da América do Sul, com 110 dias de viagem, 6 países, muitas descobertas e principalmente novas e queridas amizades.

DSC_8634

Vista de Bogotá do Cerro Monserate

Desabafo da Lu: Foi inevitável pra mim não fazer um paralelo da Colômbia com o Brasil, principalmente com o Rio, minha amada cidade natal que passa por uma guerra civil há mais de 15 anos, sem nenhuma providência efetiva e contínua de nossos políticos. Sempre critiquei os turistas que subiam a Rocinha e o Alemão no tour que fazem lá, mas a história de Medellin é muito parecida, não só a guerra entre o tráfico, como a corrupção dos políticos e da polícia e as milícias, mas de fato, parece que mudou. Sei que turista só vê o que tem de bom nos lugares e apesar de conversarmos muito com os moradores de todas as cidades que passamos, ninguém conhece um lugar em 1 semana….mas confesso que me senti segura na Colômbia e esta é a sensação de muitos outros turistas que também conversamos. Não sei até quando vai durar….até onde entendemos do povo, o ex presidente Uribe foi o grande promotor do fim da violência e caça as milícias e guerrilhas, mas o atual Santos, fez um acordo com a FARCS só para ganhar o Nobel da Paz. Que Deus ajude a América.

8 Respostas para “Viva Colômbia

  1. Lu e Milton
    Q show! Maravilhoso acompanhar o relato de vcs. É como se nós visitassemos cada ligar através dos relatos, sempre mto interessantes, e as imagens postadas. Aliás, q imagens! As fotos têm voz! Parabéns, vcs já são fotógrafos profissionais e internacionais! Assim como as meninas, eu tb tive vontade de me transportar e ser parte desse cenário. Parabéns! É maravilhoso poder acompanhar vcs nessa experiência. Q Deus acompanhe vcs, sempre! Bjs Andréa de Pontes

    Curtir

    • Oi Déia, que legal saber que vc tem nos acompanhado e curtido. A ideia do blog é mesmo essa. Quanto as fotos, legal perceber que estamos melhorando. A ideia é viver disso tb na volta…kkkk. Beijos

      Curtir

    • Oi Déia, que legal saber que vc tem nos acompanhado e curtido. A ideia do blog é mesmo essa. Quanto as fotos, legal perceber que estamos melhorando. A ideia é viver disso tb na volta…kkkk. Beijos

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s