Cingapura ou Singapura ?

Agora de fato entramos na Ásia (considerando que parte da Rússia está também neste continente…). Chegamos em Cingapura no início da manhã e fomos direto para o apartamento que alugamos na cidade via AirBnB. Lá fomos recebidos por nossos simpáticos anfitriões que fizeram questão de nos explicar com detalhes, em inglês claro, como tudo funcionava no apartamento super ‘high tech’. Prestamos a maior atenção possível, mas por conta da diferença de fuso (+4h) e da nossa correria em Dubai…, confesso que muitas coisas nós não entendemos, mas concordamos…. foram algumas trocas de mensagens depois por isso…. ;o) Quando eles saíram, fomos dormir e acordamos tão tarde que desistimos de sair naquele dia, mesmo tendo pouco tempo na cidade.

No dia seguinte pela manhã, encontramos com a Heleninha, sobrinha do nosso grande amigo Júlio Sampaio, seu marido Rodrigo e seus filhos Breno e Tarik. Marcamos na Marina Bay, um dos lugares mais badalados da cidade. Caminhamos, conversamos muito sobre a vida no país e a percepção deles como brasileiros vivendo lá e almoçamos num ‘Food Center’ super bonitinho (como uma praça de alimentação na rua com comidas de diversos lugares da Ásia). Foi ótimo ! Obrigada família pela recepção.

No final da tarde, fomos ao Garden by the Bay, um dos jardins mais bonitos que vi na vida e de lá vimos o ‘Sky Line’ noturno da cidade na região.

Nos dias seguintes também conhecemos; o Jardim Botânico, fomos ao Night Safari que adoramos, voltamos a Marina Bay, jantamos em Clarke Quay, passeamos na Little Índia e em Chinatown. Ao todo, foram 5 dias na cidade e para sentir a atmosfera do lugar e conhecer os principais lugares turísticos é o suficiente. Ainda tínhamos tempo para ir até a ilha de Sentosa, um lugar construído por eles, onde fica a praia, a Universal Studios  e algumas outras atrações turísticas voltadas para toda a família mas principalmente para as crianças, não fomos por opção. Como já estamos há algum tempo na estrada, já estivemos em lugares semelhantes em outros países e por isso preferimos curtir o que era de fato exclusivo na cidade.

Cingapura é uma ilha pequena com uma história recente surpreendente. Na década de 50 era um lugar degradado com um altíssimo índice de desemprego e criminalidade. Em 1955 surge o auto governo de Cingapura independente da Inglaterra, em 1959 acontecem as primeiras eleições que colocaram no poder o partido que está até hoje. Em 1963 por questões econômicas se une a outros países formando a Malásia mas somente por 2 anos, quando se separa em 1965 dá início a República de Cingapura. Quando se inicia um forte plano de estruturação com grandes investimentos na educação, tecnologia e moradia. O desenvolvimento da indústria e do comércio fez reduzir rapidamente a taxa de desemprego e melhorar seus índices de qualidade de vida. Hoje, 50 anos depois tem um dos maiores IDHs do mundo, uma enorme concentração de famílias ricas, um dos principais portos do planeta, uma indústria de alta tecnologia e parceiras com diversos países da Ásia (principalmente com a China), fazendo parte do grupo dos Tigres Asiáticos.

Tudo isso se percebe andando pela cidade que é muito limpa, segura e arborizada. São muitos shoppings com marcas internacionais, carros caros, prédios enormes, restaurantes bacanas, jardins lindíssimos e um excelente transporte público. Tem estrutura para turismo, todos falam inglês (uma das línguas oficias do país junto com o malaio, o mandarim e o tamil), o povo é receptivo e simpático.

Porém, na questão política e de liberdades individuais, apesar de termos lido algo antes de chegarmos, lá você também percebe e ouve como tudo é rígido e duro. Segundo o governo (único e sucessivo) o objetivo é criar uma nova postura e cultura de valores no país. Mas não tem muito diálogo, é na força que as questões são resolvidas. Até hoje tem punição física na escola e para alguns crimes com varas de bambu e pena de morte para crimes mais graves.  Ninguém ousa falar mau do governo também, as redes sociais são liberadas mas dizem que monitoradas. 

– Por exemplo, não se vende chiclete no país. O governo proibiu o produto por que as pessoas não faziam o descarte correto, ou seja, jogar no lixo e o custo para manter as ruas limpas era alto. A situação piorou quando o metrô, principal transporte público do país, passou a não funcionar propriamente por causa dos chicletes grudados nas portas dos vagões e sensores. Campanha de conscientização nada, está proibido desde de 1992. Em 2004 foram liberados os chicletes para benefícios de saúde, como para parar de fumar.  São vendidos em farmácias, mediante identificação e prescrição médica….

Com relação ao nome, somente em português temos dúvida quanto a grafia do nome da cidade estado, algumas referências chegam a informar que a cidade é com C e o país com S, mais como assim se é uma coisa só ? Bem, depois de ter pesquisado um pouco, me convenci de que o nome em português é ‘Cingapura’ com C (significa em sânscrito a cidade do Leão) apesar de em todos os demais idiomas ocidentais ser com S.

Ok, chame como quiser, o mais importante é ir lá e conhecer.

 

 

 

2 Respostas para “Cingapura ou Singapura ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s