Na terra dos Cangurus e outros bichos….

Como eu havia escrito no post anterior, chegamos à Austrália uma semana antes do previsto e por isso, ampliamos a nossa estada no oeste australiano, mais precisamente a partir da cidade de Perth, a metrópole mais isolada do mundo. Nossa primeira impressão do país nesta cidade foi excelente. A cidade é uma graça, organizada, limpa e estava bastante enfeitada para o Natal. Diferente de outras cidades, Perth nunca foi colônia penal, por sua localização foi colonizada mais tarde, principalmente por ingleses livres, atraídos pela extração de Ouro e outros metais. Apesar de ser uma cidade média (com cerca de 2 milhões de habitantes) e receber bastante estudantes intercambistas, foi a cidade que menos encontramos brasileiros, mas claro encontramos alguns. De lá, fomos à cidades menores e charmosas da região tais como: Rottnest Island (ilha), Fremantle, Mandurah e Margaret River, famosa por seus vinhos.

Iniciamos nossa jornada pela costa leste do país pela badalada Melbourne, 2a maior cidade em população depois de Sydney e um importante centro financeiro. Logo na saída do aeroporto, percebemos a diferença de tamanho e densidade. O que mais nos marcou na cidade além de seus parques, grafites nas ruas e arquitetura foi a região de Victoria Harbour onde ficamos hospedados.

Em Melbourne também comemoramos um ano de estrada ! Muito legal !!!

Seguindo a costa chegamos a Sydney, a cidade da Ópera House que para nós e acho que para a maior parte do mundo representa o país. E de fato, a cidade é demais ! Uma grande diversidade, riqueza cultural, bela arquitetura e uma quantidade inacreditável de brasileiros em todos os lugares. Restaurantes e churrascarias brazucas dividem espaço com a cultura anglo – australiana e nós claro, comemos um monte de pão de queijo e arroz com feijão ;o).

Lá passamos o nosso segundo Natal fora de casa e longe da família, mas fomos acolhidos pela Elane, irmã da nossa nova amiga Danusa (Suíça) que junto com sua família nos proporcionou um Natal bastante brasileiro. Até presente para nossos filhos na árvore tinha e o carinho com que fomos recebidos, fez com que achássemos Sydney a cidade mais acolhedora do mundo. Ainda tivemos direito a passeio turístico com o tio Paulo no dia seguinte ;o)

Foi realmente demais e agradecemos a Elane, Danusa e toda a sua família australiana pelo grande carinho e receptividade.

Seguimos subindo, mais desta vez de carro para Gold Cost, cidade onde mora a Sandrinha, irmã da Laura minha amiga de infância. Nossa idéia era parar no caminho em 2 cidades costeiras e chegarmos na casa dela no dia 31 para o Reveillon….ela estava acampando com as crianças e por isso havíamos combinado desta forma. Só esquecemos de combinar com ‘os australianos’ né ? Saímos sem nenhum hotel agendado, as cidades praianas da costa são super pequenas (tipo 4 mil, 7 mil habitantes), 4 hotéis e 2 campings e pela primeira vez nesta trip,  pensamos que iríamos dormir no carro numa praia do caminho.  Paramos em mais de 15 hotéis, sem vaga e continuávamos seguindo em frente na esperança de conseguirmos alguma vaga. Apesar de ajuda de muitos recepcionistas dos hotéis que paramos, estávamos com pouca esperança,….até que quase 01:00 da madrugada, passamos por um motel na beira de uma estrada escura, numa cidade que nem me lembro o nome e vimos a placa informando que além de ter vagas a recepção atendia 24h ;oO ! Deu certo ! dormimos lá.

No dia seguinte partimos direto para Brisbane, capital de Queensland, estado onde também fica Gold Cost e estava programada como a última do roteiro australiano, mas como é uma cidade grande, estava vazia neste período de férias e foi fácil conseguir hotel num bom preço. Logo, passamos 1 dia lá e depois voltamos para Gold Cost.

Como combinado, chegamos na casa da Sandra no dia 31 e podemos conhecer o Ben, seu filho mais velho e muito fofo, o Pascal o namorado francês que está aprendendo muito bem o português e o Benny, cachorro da amiga estrangeira que estava hospedado na casa há mais de um mês e já havia conquistado toda a família. A Nina (filha mais nova) não passou o Reveillon conosco, mais esperamos conhecê-la em breve.

Fomos a praia antes da meia noite e fizemos um churrasco franco – brasileiro ;o). Nos dias seguintes, passeamos pelas praias, conhecemos alguns amigos brasileiros da Sandra e podemos comemorar o aniversário do Ben com ele o que nos deixou muito feliz.

Por sugestão deles, incluímos no roteiro Fraser Island, a maior ilha de areia do mundo e voltamos para Brisbane um dia antes de pegarmos o vôo para Nova Zelândia, o último país desta trip antes retornarmos à ‘terrinha’.

Super valeu Sandra, nos sentimos em casa aí e ficamos felizes em ver que você está muito bem.

Adoramos a Austrália, com certeza moraríamos lá em qualquer das 5 grandes cidades que conhecemos. Além da inacreditável quantidade de brasileiros que encontramos em todos os lugares, o que claro, ajuda muito. As cidades são muito bonitas e funcionam. O clima é agradável, semelhante ao nosso e o povo é acolhedor e amigável…..pena que é tão longe, mas fica na cabeça a idéia….quem sabe um dia…..

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s